Aço na construção civil

A primeira obra a utilizar o aço foi a ponte sobre o Rio Severn (Inglaterra), construída no século XVII. O início do uso do aço marcou uma nova era na construção civil, porém, embora mais duradouro, era mais caro.

Foi só no século XIX, entretanto, que a utilização do aço na construção civil causou uma revolução. O concreto armado, que combina o que há de melhor no concreto e no aço, surgiu para dar maior sustentação às obras.

O concreto possui alta resistência às tensões de compressão, enquanto que o aço, alta resistência às trações. Por isso, o concreto armado começou a ser utilizado como um meio de baratear as obras e oferecer maior resistência.

Por ser um elemento versátil e flexível, o aço se tornou, hoje, um dos materiais mais utilizados no cenário mundial. A popularização do elemento se deu por conta da redução do tempo de construção das obras. A resistência do aço permite que o trabalho se desenvolva sem interrupções e os prazos encurtados.

A chegada dos arranha-céus

A combinação das características do concreto e do aço possibilitou que a construção civil e a arquitetura pudessem realizar projetos cada vez mais ousados. Assim, edifícios mais altos começaram a pintar a paisagem urbana das cidades dos países mais desenvolvidos.

O primeiro edifício chamado de arranha-céu foi o Edifício Ingalls, construído na cidade de Cincinati, Ohio, nos Estados Unidos. O edifício foi considerado bastante vanguardista para sua época e seus 15 andares se tornaram lendários. Na verdade, muitas pessoas acreditavam que o edifício desabaria a qualquer momento, pois nunca se imaginou algo tão gigantesco.

Só em Nova York há uma coleção de arranha-céus: Empire State Building com 102 andares e o Edifício da Chrysler com 77 são belos exemplos desta revolução.

A modificação da paisagem urbana

O aço na construção civil também ocupa lugar de destaque por ter causado uma modificação rápida e criativa nas cidades.

Os pilares e outras estruturas de concreto volumosas deram lugar às edificações de metal, otimizando o espaço urbano. Além de deixar os cenários mais bonitos, os espaços internos ganharam mais área e mais estilo.

O grande marco da utilização do aço nos projetos se dá pela utilização de estruturas com formas curvas. Os projetos de engenharia e arquitetura mais antigos eram sempre mais do mesmo e o aço chegou para transformar esse cenário. Com isso, o elemento também foi o responsável por agregar novas tendências nas edificações.

Os projetos mais ousados e modernos trazem estruturas fluidas e que seriam consideradas impossíveis nos séculos passados. O estilo do Museu Guggeinheim, em Nova York, é um exemplo de obra arquitetônica moderna e inovadora feita com aço.

Na construção civil o aço é encontrado em diversas formas: em chapas, tubos, cabos, perfis laminados, vergalhões, e etc. Quando essas formas são combinadas, formam as estruturas metálicas.

A utilização do aço permitiu que os novos projetos de construção fossem mais altos e leves. Essa ousadia deu origem a novos movimentos da arquitetura e uma guinada no que se conhecia sobre a construção civil até o momento.